top of page

TROCA DE DENTES

Cuidados adequados em cachorros e gatos Por volta do quarto ao sexto mês de idade, os filhotes de cães e gatos trocarão os primeiros dentes pelos permanentes. Estes são maiores e mais brilhantes e serão definitivos: por isso, exigem ainda mais cuidados de conservação e manutenção. Durante essa etapa de troca seu pet pode ficar seletivo para certos alimentos ou mesmo sem apetite, devido ao desconforto causado pela erupção dos novos dentes. Podem ocorrer mau hálito ou sangramento gengival, sem significado clínico grave, pois são temporários. Dentição dupla Geralmente não conseguimos notar os dentes trocados, porque o animal pode engoli-los durante a mastigação dos alimentos. Mas podemos também encontrá-los caídos pelo chão da casa. Alguns bichinhos não fazem a troca totalmente, ocorrendo então a chamada dentição dupla, principalmente nos caninos superiores e inferiores, nos incisivos (mais raramente) ou em ambos. Essa situação é normalmente notada em animais de pequeno porte e pode favorecer o acúmulo de restos de alimentos, causando assim o tártaro e o mau hálito. O pior resultado da dentição dupla é o desvio de mordedura, que deve ser corrigido com a extração dos dentes, para evitar que o desvio se agrave. Sugere-se também, mesmo antes da troca dos dentes, condicionar o seu pet (principalmente os cães) à escovação periódica, evitando o acúmulo de tártaro e a perda precoce dos dentes. E lembre-se: uma ração adequada fortalece os dentes e a estrutura mandibular do animal. Mantenha a saúde bucal do seu pet!

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

CÁLCULOS URINÁRIOS EM GATOS: COMO PREVENIR?

Quem tem um bichano em casa sabe bem que, normalmente, ele não é muito fã de água e, por isso, ingere pouca quantidade ao longo do dia. Esse hábito adquirido dos seus ancestrais - que não bebiam água

Comentarios


bottom of page